Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

30/09/2016 - 12:17 - Atualizado em 05/10/2016 - 09:37
Eleitos para a Reitoria concedem entrevista ao Jornal da UFU
Planos de Valder Steffen e Orlando Mantese para a gestão 2016-2020 serão destaque da próxima edição do informativo produzido pela equipe da Dirco
por Autor: 
Hermom Dourado

Entrevista durou aproximadamente uma hora. (Fotos: Marco Cavalcanti)

Exatamente uma semana após o término da votação que culminou com a vitória da chapa iNova UFU no segundo turno da Consulta Eleitoral para a Reitoria da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) - com 55,49% dos votos válidos, contra 44,51% da chapa Democracia Sempre -, os professores Valder Steffen Júnior e Orlando Cesar Mantese receberam a equipe da Diretoria de Comunicação Social (Dirco) na tarde desta quinta-feira, 29/09. A entrevista abordou diversos temas e será publicada na íntegra na próxima edição do Jornal da UFU, prevista para ser veiculada, em versões impressa e on-line, a partir do final de outubro. Confira uma prévia das declarações de Valder Steffen:

 

Campanha

“O período de campanha foi de poucos meses, porém meses muito intensos. Tínhamos um propósito de sair deste processo da maneira que entramos, ou seja, fazer uma campanha sempre propositiva, que nunca falou mal de gestões ou de pessoas. Em alguns momentos foi necessário fazer algum tipo de diagnóstico, mas sempre com a finalidade de olhar para o futuro da universidade."

 

Abertura a novas ideias

“Várias demandas surgiram ao longo desta caminhada e algumas sugestões que recebemos foram incorporadas ao nosso plano de gestão. Em todas as páginas da carta programa que apresentamos à comunidade UFU está escrito que este documento estava em construção democrática permanente. E ele assim permanecerá durante todos os quatro anos do nosso mandato porque os problemas e as oportunidades são dinâmicos. Aqui no Brasil ambos aparecem de maneira inesperada. Em suma: a nossa carta programa tem um eixo central, mas é flexível para se adaptar às necessidades que surgirem e também para incorporar as boas ideias que recebermos.”

 

Altos índices de abstenções

“Se formos comparar a participação da comunidade acadêmica nesta consulta com a das anteriores, não houve muita diferença nos percentuais de votantes e de abstenções. No segundo turno, nós até fomos surpreendidos positivamente com o interesse, pois houve mais de mil votantes a mais que no primeiro turno. A presença dos docentes chegou bem ao limite daquilo que se consegue numa eleição como esta e que ocorreu num momento em que identificamos, em função da situação nacional, um certo descaso, uma descrença com o processo político; qualquer que seja ele.”

 

Motivo da vitória

“Acredito que o grande diferencial do nosso projeto e que levou a maioria dos eleitores a optar por ele foi termos insistido numa campanha propositiva centrada na Universidade Federal de Uberlândia e deixando claro em todos os momentos que o interesse das pessoas do iNova UFU convergia para a própria universidade. Nosso grupo é suprapartidário e não tem uma coloração política específica. Temos pessoas de todos os partidos e com plena liberdade de se manifestar como quiser aqui dentro e lá fora. O que nos une é o tratamento das questões institucionais: todos somos UFU. O pensamento comum é fazer com que a UFU adquira o maior protagonismo nacional e internacional. A nossa unanimidade é a instituição.”

 

Troca recente de vigilantes por porteiros

“Não temos ideia do que motivou e como foi feita esta transição, substituindo mais de 100 vigilantes por porteiros. Entendo a alegação da economia financeira proporcionada por esta medida. Porém, para que isso tenha alguma eficiência, é necessário que a gente disponha de tecnologia. Temos que ter um sistema de câmeras muito bem posicionadas e funcionando, com uma ou mais centrais de monitoramento em paralelo. Caso contrário, vamos estar profundamente vulneráveis. Fazendo uma análise superficial desta situação, sem estar de posse de todas as informações necessárias sobre este assunto, esta é a minha avaliação.”

 

Montagem da equipe gestora

“Até este momento não oferecemos cargos para ninguém e ninguém nos pediu cargo. Só vamos tratar deste assunto após o dia 11, ou seja, depois da confecção da lista tríplice que será enviada pelo Conselho Universitário ao Ministério da Educação. Mas o nosso grupo já conversou sobre três critérios básicos que adotaremos para montar a equipe gestora. Primeiramente, é preciso ter inteligência emocional, saber trabalhar em equipe, ouvir e respeitar a opinião dos demais. O segundo critério é a competência técnica na área, pois não há tempo para que a pessoa aprenda a tarefa que lhe foi confiada e está sob sua responsabilidade. E o terceiro é a questão do amor à universidade, já que as horas trabalhadas serão muitas, o compromisso será elevado e o envolvimento terá que ser total.”

 

Papel do vice-reitor

“Não tratamos de divisão de tarefas e coisas deste tipo, mas evidentemente tenho que reconhecer a profunda experiência do professor Orlando na área de saúde e particularmente na gestão hospitalar no ambiente SUS. É natural que aproveitemos ao máximo este potencial que ele tem no seu perfil pessoal. Mas assim como o HCU vai precisar da ação dele, vai precisar da ação do reitor. Do mesmo modo que a universidade também vai precisar da ação do vice-reitor.”

 

Cenário atual e desafios

"O momento da vida nacional é muito diferente de 4 anos atrás, quando fui pró-reitor. Hoje temos uma situação política complexa e uma crise econômica com cenário em que alguns cortes são anunciados. Até 2012 tínhamos cenário econômico favorável e o governo estava concluindo investimentos pós-Reuni. Em decorrência desta diferença de momentos, a UFU enfrenta desafios, relacionados a projetos que ainda não foram consolidados e carecem de investimento. A grande dificuldade é esta. Precisamos deixar claro para o governo que, se estes projetos sofrerem uma interrupção, causariam prejuízos para os estudantes, para a universidade e para a própria sociedade. Isso vale para o que estamos fazendo em Patos de Minas, Monte Carmelo, Ituiutaba e aqui em Uberlândia também.”

 

 

 

 

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2019. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal