Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

16/07/2017 - 23:31 - Atualizado em 17/07/2017 - 22:51
UFU participa do maior evento científico da América Latina
69ª Reunião da SBPC começou neste domingo em Belo Horizonte
por Autor: 
Diélen Borges

Contingenciamento na pesquisa foi tema recorrente durante a sessão de abertura (Foto: Diélen Borges)

Cientistas de todas as áreas do conhecimento do país - entre eles, pesquisadores da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) - estão reunidos durante esta semana, no Campus Pampulha da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte, para a 69ª Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

A sessão de abertura aconteceu na noite deste domingo (16/7), com a presença da presidente da SBPC, Helena Nader; do secretário-executivo do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Elton Zacarias; além de representantes de agências financiadoras da pesquisa, reitores - entre eles, o reitor da UFU, Valder Steffen Júnior - e outras autoridades.

“Nós achamos que prestigiar esse evento tem um aspecto simbólico, uma vez que a reunião será no nosso estado de Minas Gerais, num momento extremamente grave da vida nacional de uma forma geral e para a ciência, a tecnologia e a inovação em particular”, afirma Steffen. “A nossa presença certamente vai ter alguma repercussão no sentido de apoiar uma universidade irmã, que está sediando o evento”, diz o reitor.

Com o tema Inovação - Diversidade - Transformações, a reunião é aberta ao público e vai até sábado (22/7), com uma programação que inclui 69 conferências, 82 mesas-redondas, 16 sessões especiais e 57 minicursos. Estão previstas ainda cinco assembleias, duas reuniões de trabalho, seis encontros de sociedades científicas e entidades, sessão de pôsteres, lançamento de livros e atividades culturais. A organização espera cerca de 10 mil participantes.

O reitor da UFU destaca a importância política do evento no contexto atual. “Essa reunião da SBPC vai ser revestida de um caráter especial ao se considerar os cortes que foram feitos particularmente nos recursos para investimento em pesquisa”, declara Steffen. O corte orçamentário do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações para 2017 foi de 44%. “Isso tem sido muito ressentido pela comunidade científica de uma maneira geral. Tenho visto manifestações da presidente da SBPC, professora Helena Nader, sobre essa questão. Ela tem sido bastante incisiva, com toda razão, alertando toda a comunidade científica e as autoridades sobre as consequências dessa perda de investimento”, explica.

O pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UFU, Carlos Henrique de Carvalho, que também participa do evento, concorda que o contingenciamento que a ciência brasileira vem sofrendo deve ser discutido na reunião. “A SBPC tem a condição de criar um grande espaço de debate sobre como está a ciência, a cultura e a tecnologia do país. Provavelmente, ao final dessa reunião, deve sair um documento solicitando um apoio maior em termos de orçamento e cobrando do estado brasileiro uma revisão na política de desenvolvimento científico e tecnológico para os próximos anos”, prevê Carvalho.

 

UFU na SBPC

Reitor Valder Steffen participou da abertura da Reunião da SBPC (Foto: Diélen Borges)

Além do reitor, presente na sessão de abertura, a gestão superior da UFU participa da SBPC representada pelo pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação. Carvalho coordenará a mesa-redonda Diplomacia Acadêmico-Científica Brasileira e suas Relações com as Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, na terça-feira (18/7), às 15h30. “Eu considero a SBPC a grande mostra científica brasileira”, afirma o pró-reitor. “Discutimos desde questões relativas ao programa brasileiro de desenvolvimento espacial, que está em Alcântara, no Maranhão, até questões relativas às comunidades quilombolas”, exemplifica.

A estudante Bruna Aparecida Rodrigues Duarte, do curso de Enfermagem, apresentará na quarta-feira (19/7) o seu trabalho premiado entre as melhores iniciações científicas da UFU. A pesquisa “O Manual ‘Noções da História da Educação’ De (Júlio) Afrânio Peixoto: A Presença De Um Médico Na Escrita Da Historiografia  a Educação Brasileira Na Década De 1930” foi orientada pelo professor Décio Gatti Júnior, da Faculdade de Educação.

Também estão programados dois minicursos ofertados de 18 a 21/7, às 8h, por professores da UFU: Inclusão versus Inovação, com Renata Carmo de Oliveira (Instituto de Biologia/UFU) e Izabella Scalabrini Saraiva (PUC/MG), e Introdução à Economia Ecológica (A Economia Limitada pela Ecologia), com Clóvis de Vasconcelos Cavalcanti (Fundaj) e Daniel Caixeta Andrade (Instituto de Economia/ UFU). Andrade também apresentará a conferência Caminhos Possíveis para Transformações no Paradigma do “Crescimento a Todo Custo”, com o conferencista Clóvis de Vasconcelos Cavalcanti (Fundaj), no dia 20/7, às 10h.

A programação prevê ainda a presença de professores do Instituto de Psicologia da UFU na coordenação de duas mesas-redondas: Emerson Fernando Rasera, no dia 18/7, às 15h30, em Caminhos para a Promoção da Interdisciplinaridade na Psicologia Social: por Práticas Decoloniais na Pesquisa, e Silvia Maria Cintra da Silva, no dia 20/7, às 15h30, em Medicalização e Judicialização da Vida: Contribuições da Psicologia e da Farmácia para o Debate.

A professora Ana Maria Bonetti, do Instituto de Genética e Bioquímica, esteve presente na sessão de abertura.

 

Leia mais:

SBPC na UFMG

69ª Reunião da SBPC

Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2017. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal