Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

28/08/2017 - 10:44 - Atualizado em 28/08/2017 - 20:07
Fórum discute arquitetura e urbanismo na UFU
Evento reuniu sugestões para políticas públicas
por Autor: 
Marco Cavalcanti

Um dos objetivos do evento é estimular o envolvimento da população nas políticas públicas relacionadas à arquitetura e ao urbanismo (foto: divulgação - CAU/MG)

 

A UFU sediou, nos dias nos dias 24 e 25 de agosto, o Fórum Técnico com Virada Criativa, promovido pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Minas Gerais (CAU/MG) com apoio da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e Design (FAUeD/UFU).

O objetivo é sensibilizar e motivar a comunidade sobre a importância da participação no processo de planejamento e gestão da cidade e estimular o envolvimento da população nas políticas públicas relacionadas à arquitetura e ao urbanismo.

O arquiteto e conselheiro do CAU/MG Sérgio Myssior fez parte da organização do evento (foto: divulgação - CAU/MG)

Sérgio Myssior, conselheiro do CAU, destacou a participação da sociedade civil organizada, dos movimentos sociais e de luta pela moradia no evento.

A arquiteta Cláudia Pires, durante a palestra "Arquitetura, Urbanismo e participação" (foto: divulgação - CAU/MG)

Em relação às palestras, o conselheiro mencionou a participação da arquiteta Cláudia Pires, que ministrou a palestra “Arquitetura, Urbanismo e participação”, abordando a habitação de interesse social e a melhoria da qualidade de vida nas cidades.

Em outra palestra, a arquiteta e urbanista e professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU/USP) Ermínia Maricato discorreu sobre o tema “O papel do arquiteto na sociedade brasileira”.

Ermínia Maricato discorreu sobre o tema “O papel do arquiteto na sociedade brasileira” (foto: divulgação - CAU/MG)

“A professora Ermínia Maricato trouxe um retrato muito preocupante em relação ao processo de degradação, tanto da qualidade de vida nas cidades, quanto também do processo de degradação ambiental, deixando claramente para todos nós que esse modelo de desenvolvimento das cidades encontra-se completamente esgotado”, afirma Myssior.

O também arquiteto e urbanista Guilherme Takeda ministrou a palestra “Ideias e soluções para a cidade de Uberlândia”.  

O fórum contou com a participação do arquiteto Guilherme Takeda (foto: divulgação - CAU/MG)

Em relação a Uberlândia, que fará 129 anos no dia 31/8, Sérgio Myssior observou que talvez ela se encontre em um ponto de inflexão no qual precisa se preparar para não ser uma cidade média com os problemas das grande metrópoles. “E sim uma referência de uma cidade que consiga conciliar desenvolvimento, sustentabilidade, qualidade de vida, redução das desigualdades sociais, fazendo dessa cidade uma referência, não só para cidades de porte médio, mas também para as grandes metrópoles”, observou.

O evento também contou com a Virada Criativa, uma dinâmica participativa, que objetiva envolver a população local e os estudantes para desenvolver um repertório de ideias e propostas populares para a melhoria das cidades.

Tainá Alves: "Eles deram para a gente a oportunidade de pensar, de criar e de desenvolver um projeto para a cidade" (foto: Marco Cavalcanti)

Tainá Alves, aluna do curso de Arquitetura e Urbanismos da UFU, participou de um grupo que apresentou propostas na área de cultura, lazer e educação. “Eles deram para a gente a oportunidade de pensar, de criar e de desenvolver um projeto para a cidade. Foi legal porque eu nunca tinha pensado nisso em um sentido amplo. Foi uma nova visão que eu tive”, relatou.

Participando do eixo “Desenvolvimento social e econômico”, a também estudante de Arquitetura e Urbanismo Clebia Costa reconhece que o desenvolvimento econômico de Uberlândia existe e só tende a crescer. O que falta à cidade, segundo ela, é o desenvolvimento social. “A partir do momento que tenho várias empresas fortes em vários setores em Uberlândia e não proponho a igualdade social, estou criando uma sociedade injusta”.

"Sem a readequação da cidade, não vamos conseguir promover a igualdade social", afirma Clébia Costa (foto: Marco Cavalcanti)

Um dos problemas da cidade de Uberlândia apontado pela aluna está na criação de bairros afastados com o aumento do perímetro urbano. “Nós precisamos trazer a cidade de novo para dentro do perímetro. Ela está crescendo muito nas franjas e deixando espaços vazios muito grandes. Sem essa readequação da cidade, não vamos conseguir promover a igualdade social”, sustenta.

Evento reuniu sugestões para políticas públicas (foto: Marco Cavalcanti)

As sugestões foram reunidas em um único volume e entregue à Prefeitura Municipal. Uberlândia é a segunda cidade de Minas Gerais a receber a Virada Criativa. A primeira foi Montes Claros. As próximas são Belo Horizonte e Juiz de Fora.

 

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2019. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal