Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

06/06/2018 - 11:30 - Atualizado em 28/06/2018 - 12:55
Aluna de Medicina é premiada em evento na Índia
Ana Júlia Araújo recebeu três premiações na 15ª Conferência Internacional de Saúde Rural
por Autor: 
Elainy Carmona

Ana Júlia é a segunda da esquerda para a direita. (Foto: Arquivo Pessoal)

A estudante Ana Júlia Araújo, do oitavo período do curso de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), foi premiada no concurso de inovações científicas da 15º Conferência Internacional de Saúde Rural, que aconteceu entre os dias 26 e 29 de abril, em Nova Dehli, na Índia.

Araújo teve contato com o tema pela primeira vez em uma palestra ministrada pela diretora rural da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC), Magda Almeida, em novembro de 2016. “Era um tema que eu nunca tinha ouvido falar e me interessei muito, por ir ao encontro do que eu quero fazer como médica”, explica a aluna.

A partir daí, a estudante realizou um estágio em janeiro deste ano, em que conheceu outras profissionais e alunas que tinham interesse pelo assunto e que integram o grupo Rural Seeds. O estágio rendeu os trabalhos apresentados na conferência, incluindo "The experience of rural health care: the discovery of a medical student", que foi premiado. O trabalho foi realizado em parceria com a médica Mayara Floss e é um relato sobre a experiência vivida por Araújo no estágio, em que acompanhou agentes comunitários de saúde na cidade de Cunha Porã, em Santa Catarina.

O grupo também conquistou o terceiro lugar no concurso Rural Ideathon com a apresentação "Rural Seeds: innovating the rural health care" e o prêmio de melhor animação com o vídeo "Por que a saúde rural é diferente da urbana?" no Festival Internacional de Curta-metragem, que aconteceu simultaneamente à conferência.

A discente relata que foi um grande desafio realizar as apresentações e montar os painéis em outra língua e que nunca havia tido essa experiência em um congresso internacional.  “Lá eu pude conviver com pessoas de mais de 40 países e foi muito legal ter a oportunidade de compartilhar tanto as experiência do Brasil quanto conhecer a experiência em medicina rural de outros países, até para tentar melhorar a forma que é saúde rural aqui no Brasil”, ressalta Araújo.

 

Medicina rural

A medicina rural é um campo de estudo, dentro da medicina da família, voltado aos povos e comunidades rurais. No Brasil, essa população tem seu modo de vida e organização social em torno do campo, floresta, água, agropecuária e extrativismo. São os camponeses, trabalhadores rurais e assentados, comunidades como quilombolas, ribeirinhos e pescadores. Portanto, o grupo é bastante diverso e cada especificidade deve ser considerada quando se fala em saúde.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a população rural difere-se da população urbana em indicadores sociais como o analfabetismo, por exemplo, que é maior entre os rurais. O tempo de amamentação é menor, enquanto o uso de drogas e o índice de violência sexual são maiores. Por conta dessas particularidades, o profissional de saúde precisa estar apto para lidar com a saúde dessa população.

A OMS também aponta que a quantidade de médicos em zonas rurais é muito baixa em comparação às zonas urbanas e, por conta disso, esses profissionais precisam desenvolver habilidades como saber manejar emergências, interpretar exames, cuidar de todos os ciclos de vida e realizar pequenos procedimentos cirúrgico.

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2018. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal