Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

06/04/2017 - 15:39 - Atualizado em 06/04/2017 - 16:04
UFU divulga regras para proteger direitos de ações afirmativas
Comissão avaliará autodeclaração de candidatos aos cursos de graduação
Por: 
Marco Cavalcanti

 Milton Santos)

Decisão já valerá para o Processo Seletivo 2017-2 (foto: Milton Santos)

A Diretoria de Processos Seletivos da Universidade Federal de Uberlândia (Dirps/UFU) publicou, nesta quinta-feira (06/04), edital complementar com regras para garantir o direito dos candidatos que concorrem na reserva de vagas do Vestibular 2017-2. Visando evitar fraudes, foram acrescentados subitens que informam que os candidatos que se autodeclararem pretos/pardos/indígenas serão avaliados, por meio de entrevista, por uma comissão técnica que julgará procedente ou não a autodeclaração.

A decisão da comissão terá como base exclusivamente o fenótipo do candidato, assim entendido o conjunto das seguintes características predominantes: cor da pele, textura do cabelo e formato do rosto.

Conforme explica o diretor de Processos Seletivos, professor Dennys Garcia Xavier, a comissão a ser criada será formada por docentes, técnicos e estudantes que tenham envolvimento ou que pesquisem a questão racial. “Ao combater as fraudes, estamos assegurando os diretos legítimos daqueles que realmente se enquadram na lei que protege pretos, pardos ou indígenas”, afirma Xavier.

A decisão da Dirps está embasada na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental nº 186 do Supremo Tribunal Federal e valerá para os processos seletivos de ingresso nos cursos de graduação por meio do Exame Nacional de Ensino Médio / Sistema de Seleção Unificada (Enem/SiSu) e pelo Vestibular.

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2022. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal