Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

24/08/2020 - 14:48 - Atualizado em 25/08/2020 - 11:25
Conexão Erê oferece orientação e suporte pedagógico para pais durante a pandemia
Projeto do Iarte/UFU promove ações artísticas e educativas como forma de terapia familiar
Por: 
Lucas Ribeiro

 

Perobelli e Aleixo, responsáveis pelo Conexão Erê. (Foto: Arquivo pessoal)

Uma das preocupações das famílias durante o período de isolamento social preventivo à Covid-19 é com a rotina das crianças. Com o trabalho sendo executado de casa, entreter e acompanhar o dia a dia dos filhos tem sido uma tarefa extra para os mentores, gerando certa apreensão sobre as atividades, o que fez com que os professores Mariene Perobelli e Fernando Aleixo, do Instituto de Artes da Universidade Federal de Uberlândia (Iarte/UFU), adaptassem o Programa de Extensão Conexão Erê para atender e oferecer apoio à comunidade nesse momento.

 

Perobelli grava canções para o álbum Erê Miniaturas. (Foto: Arquivo pessoal)

 

O programa surgiu em 2018 com o objetivo de promover ações artísticas, educativas e terapêuticas como estratégia para difundir conhecimentos com base em evidências científicas. Os docentes já desenvolviam pesquisas que conciliavam saúde no desenvolvimento infantil, parentalidade e formação de professores com as artes e a educação e os resultados alcançados deixaram evidente a necessidade de difusão desses conteúdos como forma de impactar socialmente a primeira infância. “Muitas vezes os conteúdos com embasamento científico sobre a educação e saúde das crianças é pouco acessível àqueles que atuam diretamente com elas, como pais, mães, professores e cuidadores”, diz Perobelli.

Entre as ações do programa estão a produção de espetáculos e materiais artísticos para famílias com crianças - que conta com as atividades como espetáculo para bebês e álbum de canções autorais para crianças, o Erê Bebê e Erê Miniaturas, respectivamente - cursos e palestras para pais e professores e a chamada CPI dos Pais - Central dos Problemas da Infância, quadro do programa "Trocando em Miúdos", da Rádio Universitária (107,5 FM), que trata de temas ligados à saúde e educação das crianças no contexto familiar com participação de especialistas convidados e de dramaturgia.

 

Adaptação como ação emergencial 

Os desafios maiores por conta da pandemia de Covid-19, a impossibilidade de movimentação livre com as crianças, o acompanhamento da rotina escolar on-line, os cuidados com a casa e a família e o excesso de exposição dos pequenos às telas, entre outros fatores da realidade de cada lar, fizeram com que os professores idealizadores do programa pensassem em uma forma de contribuir para o enfrentamento dessas questões, criando assim uma proposta para o acolhimento e orientação de famílias.

De forma interdisciplinar, foi elaborada a Comunidade de Aprendizagem em Parentalidade Conexão Erê Covid-19. “Percebemos que pais e mães precisam ser empoderados a ponto de sentirem-se seguros para tomar decisões sobre a saúde e educação de suas crianças com confiança e conscientes das consequências de suas escolhas. Para isso, vemos dois caminhos: informação de qualidade e cuidados terapêuticos para os adultos de referência”, explica Perobelli.

A formulação excepcional do programa conta também com a participação da médica antroposófica Tânia Helena Álvares, do Centro de Referência de Práticas Integrativas do Sistema Único de Saúde (CRPICS-SUS), e da médica pediatra Geisa de Miranda, do Hospital das Clínicas (HC) da UFU, na coordenação das ações juntamente com os professores.

 

Aleixo grava conteúdo audiovisual que será disponibilizado para Comunidade de Aprendizagem em Parentalidade. (Foto: Arquivo pessoal)

 

A Comunidade está desenvolvendo sua estrutura para que todas as ações do período aconteçam de forma on-line. Estarão disponíveis conteúdos sobre saúde, educação e desenvolvimento infantil, recursos terapêuticos para o autocuidado dos pais e cuidadores, além de referências de brincadeiras, contos e cantos que promovam os vínculos familiares. 

“Esperamos que as famílias envolvidas na Comunidade possam tecer relações entre si, ainda que neste momento de forma remota. Desta forma, podem surgir redes de apoio, serviços e trocas de experiências, pois redes de apoio e trocas se mostram ainda mais necessárias em tempos de reclusão social. Pais e mães se sentem sozinhos, sobrecarregados e estressados. Há muita informação circulando na rede, mas é muito difícil fazer uma curadoria baseada em evidências científicas”, reforça Aleixo.

Perobelli também alerta sobre a necessidade de estarmos atentos sobre os objetivos verdadeiros por trás das informações acessadas como as fake news e até o marketing digital que, segundo ela, busca seduzir e iludir famílias e crianças para o consumo.

Um dos maiores desafios do projeto tem sido o apoio institucional, já que ele não conta com bolsistas ou especialistas da área de tecnologia da informação e comunicação - o que é necessário para esse momento.

A previsão para o início das atividades da Comunidade de Aprendizagem em Parentalidade Conexão Erê Covid-19 é partir do fim de agosto, quando haverá o acesso aos conteúdos on-line e gratuito. Os interessados em participar do programa devem ficar atentos ao SITE DA COMUNIDADE ERÊ, onde será publicado em breve um formulário de inscrição.

 

Política de uso: A reprodução de textos, fotografias e outros conteúdos publicados pela Diretoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Uberlândia (Dirco/UFU) é livre; porém, solicitamos que seja(m) citado(s) o(s) autor(es) e o Portal Comunica UFU.

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2022. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal