Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

28/01/2021 - 09:35 - Atualizado em 28/01/2021 - 11:15
Equipe da UFU se prepara para dar início ao Programa de Orientação Nutricional e Alimentar para Tutores de Animais de Estimação
Pesquisa realizada por acadêmicos de Zootecnia sobre a nutrição de cães e gatos mostra que 19,7% dos entrevistados não seguem a recomendação das quantidades diárias de alimentos indicadas pelos fabricantes nos rótulos de rações
Por: 
Monallysa Leite

O Programa de Orientação Nutricional e Alimentar para Tutores de Animais de Estimação (PronaPet) será desenvolvido pelo Núcleo de Nutrição, Alimentação e Bem-estar de Animais de Estimação (NubeaPet), no Campus Glória da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).A iniciativa tem como principais objetivos dar orientações à população uberlandense em relação à nutrição e à alimentação de animais de estimação, como cães e gatos, bem como a importância dessa relação e impacto na saúde e bem-estar desses animais.

Sob coordenação geral da professora e pesquisadora Janine França, da Faculdade de Medicina Veterinária (Famev/UFU), o programa realizará palestras e atividades relacionadas à área de nutrição e alimentação de pets, com a atuação de alunos dos cursos de Zootecnia e Medicina Veterinária.

Em uma pesquisa desenvolvida pelos futuros zootecnistas a respeito da nutrição e manejo alimentar de cães e gatos em Uberlândia, verificou-se que a maioria dos tutores não segue as recomendações das quantidades diárias de alimentos indicadas pelos fabricantes nos rótulos de rações: 19,7% dos entrevistados – total de 121 tutores e 306 animais – ainda oferecem restos alimentares com alimento comercial e/ou restos alimentares e apenas 32,8% dos participantes não oferecem petiscos a seus animais. Outros dados importantes levantados pesquisa são que 21,6% não sabem a classificação mercadológica do alimento comercial – superpremium, premium, padrão, econômica – oferecida a seu animal; e, dos que sabem, a maioria fornece alimento econômico e superpremium.

A idealização do PronaPet partiu justamente da necessidade de repassar informações seguras e de cunho prático a respeito da nutrição e alimentação de cães e gatos, pensando na saúde e longevidade destes "melhores amigos". Janine França explica que "no mercado pet food existem muitas opções de alimentos, que variam entre marcas, preços e qualidade. "Então, o proprietário nem sempre tem a informação e conhecimento para adquirir o que irá melhor atender a seu animal de estimação. Medidas simples podem sanar dúvidas e melhor orientar os tutores dos pets, em relação a qual alimento ofertar e como ofertá-lo para garantia de saúde e bem-estar dos animais", ressalta a coordenadora do programa.

Os serviços serão oferecidos gratuitamente e a toda a população. A equipe do PronaPet aguarda a liberação das atividades presenciais na UFU para dar início aos atendimentos, que ocorrerão em sala específica no Campus Glória, onde está localizada a Famev. O programa também conta com apoio da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proexc/UFU) e parceria com a empresa distribuidora de produtos veterinários Tripet. Para mais informações sobre o projeto, acesse a página do Núcleo Estudos em Nutrição e Bem-estar Animais de Estimação no INSTAGRAM.

 

Serviços do PronaPet serão oferecidos gratuitamente e a toda a população; previsão é de que os atendimentos presenciais ocorram ainda neste ano

 

Classificações mercadológicas das rações

  • Super Premium: ração mais concentrada e equilibrada, desenvolvida com uma quantidade maior de proteína animal. Ajuda os pets na digestão e absorção dos nutrientes com digestibilidade ou aproveitamento da proteína em torno de 92%;
  • Premium: balanceada, porém, em menor quantidade do que as rações Super Premium; isso porque ela possui mais proteína vegetal, o que aumenta a quantidade de ração ingerida e, consequentemente, as fezes também. Possui uma digestibilidade ou aproveitamento em torno de 87%;
  • Padrão (standard): é a mais simples em relação a componentes; contém farinha de carne e ossos, glúten de milho, gordura animal, etc. A digestibilidade desses produtos gira em torno de 75%, o que faz com que o animal consuma uma grande quantidade para atender às suas necessidades naturais;
  • Econômicas: rações mais baratas, que geralmente possuem ingredientes de baixa qualidade. Isso implica em menor digestibilidade, o que faz com que o animal aumente sua ingestão.

 

Política de uso: A reprodução de textos, fotografias e outros conteúdos publicados pela Diretoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Uberlândia (Dirco/UFU) é livre; porém, solicitamos que seja(m) citado(s) o(s) autor(es) e o Portal Comunica UFU.

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2022. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal