Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

29/10/2021 - 22:03 - Atualizado em 05/11/2021 - 17:14
Conselho Universitário aprova doação de imóveis da Faepu à UFU
Terrenos e edificações que pertenciam à Fundação de Assistência, Estudo e Pesquisa de Uberlândia correspondem ao complexo do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia e passam a ser incorporados aos bens da instituição
Por: 
Eliane Moreira

Com 104 votos favoráveis, dois contrários e cinco abstenções, o Conselho Universitário da Universidade Federal de Uberlândia (Consun/UFU) aprovou, na tarde desta sexta-feira (29/10), durante reunião extraordinária, parecer que defendia a doação à UFU de patrimônio da Fundação de Assistência, Estudo e Pesquisa de Uberlândia (Faepu). Tratam-se de terrenos e edificações do complexo do Hospital de Clínicas (HC-UFU/Ebserh). Com a aprovação, eles serão incorporados aos bens imóveis da instituição.

O relator do processo foi o professor José Antônio Galo. De acordo com ele, a doação se faz necessária para o devido cumprimento do plano de transição e metas e a gestão plena da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Um dos requisitos no contrato é a cessão de imóveis do contratante (UFU) para o contratado (Ebserh). Galo explicou que esta condição não estava resolvida e inviabilizava os investimentos em infraestrutura, previstos na gestão plena, uma vez que essas despesas não seriam possíveis em imóveis pertencentes à Faepu. "A universidade e a Ebserh estabeleceram o contrato de gestão especial do HC, em maio de 2018, mas a doação só poderia ser concretizada, a partir da manifestação e aprovação do Conselho Universitário", apontou o parecerista.

Na ocasião, o relator destacou a importância da doação dos imóveis para a universidade. “No meu entendimento, vejo que foi um avanço esta negociação com a Faepu [...] É claro que existe um caminho que inclui a averbação, mas este foi um passo importante”, ressaltou. Galo destacou, também, que estes imóveis já vinham sendo utilizados pela Ebserh, apesar da pendência. “Com a doação, haverá possibilidade da Ebserh fazer investimentos nesses prédios e áreas, com recursos públicos”, completou.

O reitor Valder Steffen Júnior lembrou o ensejo da população, desde a época da criação de uma Faculdade de Medicina em Uberlândia. “Quando me debrucei sobre esse assunto, ainda para levá-lo à apreciação do Conselho de Curadores da Faepu, nós encontramos coisas muito interessantes, fatos históricos. Por exemplo, tivemos 137 lotes que foram doados por uma única família, naquele contexto, em meados da década de 1960. Então, o que nós estamos fazendo hoje aqui é realizar a vontade daqueles doadores. As doações foram realizadas com a finalidade que nós tivéssemos, na época, um curso de Medicina no nosso municipio”, revelou.

 

Atrasos nas bolsas

Finalizada a assembleia extraordinária, os conselheiros partiram para a 11ª reunião ordinária do Conselho Universitário em 2021. Um dos destaques dos comunicados que deram início à nova assembleia foi a leitura de uma carta dos estudantes bolsistas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) e da Residência Pedagógia (RP). Estes acadêmicos foram representados pela conselheira e graduanda de História Isadora Bueno Silva. Na carta, os bolsistas clamaram por justiça  e respeito, por parte do poder público. Eles lembraram que o Pibid e a RP têm como objetivo preparar o professor para seu trabalho dentro da sala de aula e que, atualmente, mais de 60 mil estudantes dependem diretamente dessas bolsas. 

De acordo com a discente, o último repasse da bolsa aconteceu em setembro e ainda não existe garantia de pagamento dos meses seguintes. “Há uma preocupação enorme não só pelos pagamentos, mas pela perpetuação do programa. Portanto, convido  professores, professoras, técnicos e técnicas que apoiam a nossa causa, como um movimento estudantil legítimo, para estarem conosco nesta luta. Convidamos também toda a comunidade estudantil para se manifestar a favor da educação, neste momento delicado de corte de verbas nela e na ciência”, enfatizou Silva.

A respeito desse problema, Steffen Júnior informou que a UFU e a Associação Nacional de Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) se manifestaram formalmente na semana passada . “Na ocasião, a presidente da Capes [Cláudia Mansini Queda de Toledo] estava presente à reunião e ouviu as manifestações. Estão acontecendo mobilizações para garantir os recursos e pagamento dessas bolsas, até o final desta edição do Pibid e Residência Pedagógica. Além disso, a Capes lançará novos editais ainda este ano. Entendemos que é fundamental que os recursos sejam assegurados para evitar que nossos bolsistas passem por essas dificuldades e constrangimentos que aqui foram relatados”, sublinhou o reitor da UFU.

 

Política de uso: A reprodução de textos, fotografias e outros conteúdos publicados pela Diretoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Uberlândia (Dirco/UFU) é livre; porém, solicitamos que seja(m) citado(s) o(s) autor(es) e o Portal Comunica UFU.

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2022. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal