Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

16/02/2022 - 22:53 - Atualizado em 22/02/2022 - 09:45
Escola de Educação Básica da UFU retoma atividades presenciais
Protocolo de biossegurança e conscientização sobre importância da vacina integram medidas de segurança
Por: 
Fabiano Goulart

Alunos e servidores da Escola de Educação Básica da Universidade Federal de Uberlândia (Eseba/UFU) retomaram, nesta quarta-feira (16/02), suas atividades acadêmicas presenciais, após 1 ano e 11 meses de atividades remotas emergenciais. “Nós tentamos criar propostas de retorno híbrido no final do ano de 2021, mas resolvemos manter as atividades remotas, para que pudéssemos preparar o retorno integralmente na modalidade presencial agora. Esta data foi definida na reunião do nosso Conselho Pedagógico e Administrativo, em novembro do ano passado, e seguimos nossa programação”, explica o diretor da Eseba, Daniel dos Santos Costa. 

Ao todo, 780 alunos retomam suas atividades, sendo 730 da Educação Infantil ao terceiro ano do Ensino Fundamental e 50 alunos do Programa de Integração da Educação Profissional ao Ensino Médio na Modalidade Educação de Jovens e Adultos (Proeja), que voltam às aulas nesta quinta-feira, dia 17. “Os alunos do Proeja solicitaram ao conselho que, neste semestre, eles pudessem permanecer no modo remoto. O órgão vai analisar o pedido na próxima terça-feira, dia 22, e decidir se eles permanecem na modalidade a distância neste semestre ou se voltam para o presencial no início de março", informa Costa.

 

Equipe multidisciplinar

Também de acordo o diretor, a Eseba possui um setor de saúde com profissionais de área de Enfermagem - que trabalham sob a orientação da Divisão de Saúde (Disau), da Diretoria Qualidade de Vida do Estudante da Universidade Federal de Uberlândia (Dirve/UFU) –, setor de Serviço Social, Nutricionista – que trabalha o conceito de alimentação saudável com os alunos – e o Setor de Odontologia, mantido pelo Hospital Odontológico da UFU: “Nós procuramos articular esses setores técnicos com a parte pedagógica, interagindo em contato com alunos e professores. Nossa Comissão Interna de Biossegurança é composta por professores e técnicos de todas as frentes e modalidades de ensino."

Kits contendo máscaras Pff 2 e outros itens de segurança foram distribuídos a todos os estudantes da unidade e as profissionais da equipe de enfermagem repassaram orientações sobre a importância de se seguir o Protocolo de Biossegurança e cumprir o cronograma de vacinação.

 

Profissionais de enfermagem distribuem Kits de segurança e orientam os estudantes sobre as medidas do Protocolo de Biossegurança. (Foto Alexandre Costa)

 

Medidas de segurança

Além do reforço da importância da vacinação, do uso obrigatório de máscara, álcool em gel, distanciamento social e da apresentação de comprovante de vacinação por toda a comunidade escolar no primeiro dia de aula e da atuação das equipes multiprofissionais, a estrutura física da Eseba também foi modificada visando à segurança de alunos e trabalhadores. “Estamos finalizando obras como abertura de espaços, construção de janelas, troca de janelas antigas por outras de melhor ventilação e criação de espaços alternativos abertos para as aulas nesses espaços”, revela o diretor.

Outra medida adotada pela administração da Eseba foi o escalonamento dos estudantes para a saída no horário do intervalo e a entrada dividida por turmas. “Mantivemos a entrada no mesmo horário, porque a entrada escalonada poderia trazer problemas logísticos, como contrato de limpeza, horários de docentes, horários de vans dos estudantes etc.; por estes impactos, mantivemos o mesmo horário de entrada, mas as turmas foram divididas para entrada em diferentes portões de acesso”, relata.

 

Novo momento

Na opinião do diretor da Eseba, este ainda é um momento complexo da pandemia, com incertezas e expectativas, e que requer a ponderação do conselho e da direção da escola, que consideram o retorno às atividades presenciais de fundamental importância para a saúde emocional dos estudantes, para a socialização e para o processo educacional, como um todo. “Nós também ainda temos muitas expectativas e muitas dúvidas. Estamos aprendendo novamente a lidar com muitas coisas e agora é na prática do dia a dia que vamos vivenciar e criar novas estratégias, rever alguns procedimentos, porque aquela escola que deixamos lá em 2020 não existe mais”, finaliza Daniel Santos Costa.

 

 

Política de uso: A reprodução de textos, fotografias e outros conteúdos publicados pela Diretoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Uberlândia (Dirco/UFU) é livre; porém, solicitamos que seja(m) citado(s) o(s) autor(es) e o Portal Comunica UFU.

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2022. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal