Skip to:

FacebookInstagramLinkedinTikTokTwitter YoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

29/11/2022 - 13:11 - Atualizado em 01/12/2022 - 08:28
‘Eu combato a violência, e você?’ terá encontro no CEU Natal, em Ituiutaba
Projeto do curso de Serviço Social da UFU realiza Cine Debates todos os meses no Campus Pontal
Por: 
Ítana Santos

Nesta quarta-feira, 30 de novembro, o projeto “Eu combato a violência, e você?” fará mais um encontro presencial, o segundo após o retorno das atividades presenciais canceladas pela pandemia de Covid-19. Mas, diferentemente do anterior e do que acontecerá no próximo mês, o evento não ocorrerá nas locações internas do Campus Pontal da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Desta vez, o Cine Debate será realizado no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) do bairro Natal, em Ituiutaba.

Foto: Milton Santos

O filme a ser exibido será a comédia “Clube das Desquitadas”. A obra conta a história de três amigas de faculdade, que se formaram em 1969, tomaram caminhos distintos e se reencontraram no velório de uma outra colega de formação. A falecida havia se suicidado, após seu marido tê-la trocado por uma mulher mais jovem. As três amigas, ao perceberem que compartilhavam da mesma história, se revoltaram e decidiram se vingar dos ex-companheiros.

A sessão é aberta ao público em geral, gratuita e sem necessidade de inscrição prévia. É só comparecer ao local e aproveitar o filme e o debate que será desenvolvido pela equipe do projeto, ao final da exibição. O intuito desse encontro é falar sobre violências, principalmente as sofridas por mulheres, por meio de debates e do conteúdo apresentado pelo filme. Quem conduz a conversa normalmente é Soraia Veloso, professora do curso de Serviço Social, idealizadora e coordenadora do projeto.

A docente pontua a importância da iniciativa do trabalho: “As mulheres estão sendo vítimas em muitos sentidos. Então, o projeto quer trazer essa discussão de que a violência está aí, que ela existe e que a gente precisa trabalhar essa realidade. A ideia é que as pessoas, ao verem o filme e como aconteceu, identifiquem que elas também sofreram violência e consigam sair desse ciclo. Não é fácil; existem muitos fatores que levam a mulher a manter um relacionamento violento [...] e o filme é interessante porque, quando a gente está assistindo a ele, não é a história da sua vizinha ou a sua história, mas poderia ser.”

 

O projeto

“Eu combato a violência, e você” é um projeto de extensão do curso de Serviço Social, do Campus Pontal da UFU. Ele foi aprovado no edital Programa de Extensão Integração UFU/Comunidade (Peic/UFU), da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proexc/UFU), em 2019, e desde então segue ativo na universidade. Mesmo com as atividades presenciais paralisadas durante os anos de 2020 e 2021, o projeto continuou realizando encontros de modo remoto e discutindo sobre a violência contra a mulher.

Além do objetivo principal, que é discutir sobre a temática em questão, a professora também evidencia a importância dessa iniciativa na formação dos estudantes do curso. “Como professora, meu objetivo é capacitar os alunos para que eles possam, no exercício da profissão, trabalhar com mulheres que sofreram violência; que as alunas possam identificar se elas também já sofreram alguma violência; e quanto aos homens, que eles possam refletir sobre e não ser esse tipo de homem."

Foto: Milton Santos

Rafaela Beches, estudante do terceiro período de Serviço Social, é uma das alunas bolsistas do projeto. Ela ingressou nele no semestre passado, o primeiro com atividades presenciais após o início da pandemia. Beches passou a fazer parte do quadro de estudantes da UFU ainda no período de aulas remotas; então, desfrutar da universidade e das coisas que ela tem a oferecer no presencial é uma sensação incrível para ela.

Ela explica que um dos motivos que a fizeram ingressar no projeto foi a temática debatida. “Em resumo, sempre me interessei pelo tema da violência contra mulher, movimentos feministas e discussões políticas sobre o assunto, mas não entrava com ações ou estudos. Quando surgiu a oportunidade de ser algo real e mais formal, eu abracei a ideia e está sendo muito bom e importante. Estou desenvolvendo um senso crítico e me tornando empática por situações que eu não tinha conhecimento. Então, relacionar alguns assuntos em sala com a prática torna a aprendizagem mais leve e eficiente”, relata.

A estudante reforça, ainda, a importância de se discutir a violência contra a mulher, seja no curso, com os colegas ou na comunidade externa. “A violência contra a mulher é um assunto que deve estar sempre em pauta na sociedade; sendo assim, eu me sensibilizei com a ideia de ser um meio de levar informações e discutir o tema. Além de ter um contato com as mulheres externas ao público universitário e conciliar a teoria em sala com a prática do projeto”, acrescenta.

 

Política de uso: A reprodução de textos, fotografias e outros conteúdos publicados pela Diretoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Uberlândia (Dirco/UFU) é livre; porém, solicitamos que seja(m) citado(s) o(s) autor(es) e o Portal Comunica UFU.

 

>>> Leia também:

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2023. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal