Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

08/04/2021 - 14:37 - Atualizado em 12/04/2021 - 12:30
Pesquisadora estuda semicondutores para desenvolver materiais com novas funcionalidades
Renata Cristina de Lima, PQ-2, da Química, está na série Produtividade em Pesquisa
Por: 
Diélen Borges

 

Professora Renata Cristina de Lima é bolsista PQ-2 do CNPq (Foto: arquivo da pesquisadora/ Arte: Viviane Aiko)

 

Os estudos na área de Química Inorgânica podem levar ao desenvolvimento de materiais com novas funcionalidades, que atendam a novas necessidades e facilitem a vida de alguma maneira. É nessa perspectiva que atua a professora Renata Cristina de Lima, do Instituto de Química da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), mais especificamente no estudo de óxidos semicondutores. Lima integra a lista dos novos pesquisadores bolsistas de Produtividade em Pesquisa (PQ) e falamos mais sobre o trabalho dela na série do portal Comunica UFU.

 

Renata Cristina de Lima, PQ-2

Possuo Bacharelado e Licenciatura em Química, Mestrado e Doutorado em Ciências, na área de Química Inorgânica, pelo Departamento de Química da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), e Pós-doutorado pelo Instituto de Química da Universidade Estadual Paulista (Unesp). 

Atualmente sou professora na área de Química Inorgânica na Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Tenho experiência na área de Química, com ênfase em Química Inorgânica e Química de Materiais. Atuo principalmente nos seguintes temas: obtenção de óxidos, semicondutores, nanopartículas, métodos de síntese, fotoluminescência, sensores e nanocompósitos.

Veja mais no Currículo Lattes.

 

O que você pesquisa? 

Meu grupo, o GQMIN - Grupo de Química de Materiais Inorgânicos Nanoestruturados do Instituto de Química da UFU, desenvolve pesquisa em síntese de materiais avançados, especialmente os óxidos semicondutores. 

Procuramos desenvolver novos nanomateriais com tamanho e design desejados para as mais diversas aplicações tecnológicas, na intenção de contribuir para uma sociedade sustentável com alta qualidade. É nosso desafio a busca constante por rotas de síntese para a obtenção de novos materiais e sua produção eficiente, o conhecimento das suas propriedades e comportamentos, tendo em vista que podem ser influenciados pelos seus processos de preparação.

Óxidos semicondutores são sólidos cristalinos que apresentam condutividade elétrica intermediária aos materiais metálicos e isolantes. São de extrema importância no modo de vida atual e apresentam potenciais aplicações na área tecnológica, de energia e saúde. 

Nanopartículas destes óxidos obtidos em laboratório fazem parte da composição de protetores solares, tintas, podem ser utilizados como anti-bactericidas, podem ser aplicados na degradação de poluentes, em células solares, na produção de hidrogênio, em dispositivos de armazenamento de energia, dentre outros.

 

Por que a sua pesquisa é importante para a ciência e para a sociedade?

Embora os semicondutores estejam presentes no cotidiano das pesquisas científicas, da indústria e da economia, há muito a ser explorado. Isso nos motiva ao desenvolvimento de materiais com novas funcionalidades para motivar as pessoas para novas necessidades e facilidades. O conhecimento do material e sua eficiência, quando combinados, permite ao cientista desenvolver produtos inovadores que impactam positivamente a vida diária da sociedade.

 

Política de uso: A reprodução de textos, fotografias e outros conteúdos publicados pela Diretoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Uberlândia (Dirco/UFU) é livre; porém, solicitamos que seja(m) citado(s) o(s) autor(es) e o Portal Comunica UFU.  

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2021. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal