Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

04/03/2021 - 12:11 - Atualizado em 20/04/2021 - 10:21
Memórias da pandemia
Como você retrataria este momento?
Por: 
Eliane Moreira

Sem dúvida alguma, a humanidade vive um período de incertezas, dúvidas, medo, insegurança. Cada pessoa enxerga ou descreve à sua forma este momento de pandemia pelo qual o mundo está passando. Mas como descrever ou registrar isso tudo?

Foi por meio de um poema que uma estudante do curso de Arquivologia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) apresentou sua visão acerca deste período de isolamento. Leandra Rodrigues, que tem familiares em Uberlândia, ficou em isolamento na cidade mineira entre os meses de abril e dezembro de 2020.

Leandra Rodrigues. (Foto: Arquivo pessoal)

No poema abaixo, ela descreve seus sentimentos, as sensações e transformações que o contexto de pandemia trouxe para a vida dela.

Relato da pandemia

Nessa pandemia,
eu não vi meus amigos,
nem no trabalho,
muito menos na academia.
As ruas são vazias,
sem gente, sem carros.
Na televisão vi angústia,
e minha mãe senti tristeza.
Senti falta do ar puro,
de passear e sentir a natureza.
Em minha cabeça,
eu só queria que tudo acabasse.
No mercado, vi olhares,
deu saudade dos sorrisos,
que por trás dessa máscara,
ficaram escondidos.
Passei a ver a vida diferente,
mesmo das coisas ruins
temos que tirar coisas boas.
De um acontecimento horrível
no mundo inteiro
pra mostrar que línguas,
culturas, doenças e distância,
não são barreiras
para estar estarmos todos
conectados.

De acordo com Leandra, “Relatos da Pandemia” surgiu da necessidade de manter a memória dos lugares em que vive e do que faz. “Para que no futuro todos conheçam, a partir da ótica que nós vivenciamos esses acontecimentos, assim como ocorreu em outros momentos da história do mundo”, explica.

O poema da estudante ficará depositado no Centro de Documentação e Pesquisa em História da Universidade Federal de Uberlândia (CDHIS/UFU), como parte de um projeto de extensão aprovado pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proexc/)UFU. “Pretendemos, por meio deste projeto, reunir um conjunto de relatos, dados, documentos e diversas formas de expressão artística, tais como pinturas, fotografias, poesias e desenhos, entre outros. O conjunto de documentos reunidos dará vida à memória coletiva da cidade de Uberlândia e região no que diz respeito à pandemia de Covid-19”, explica Raphael Bahia do Carmo, arquivista do CDHIS. Os arquivos, de acordo com ele, “servirão também como fonte de pesquisa para historiadores e pessoas interessadas em conhecer as sensações de quem vive este momento”.

Para Leandra, o projeto vai contribuir “porque, nos tempos de hoje, as informações circulam muito rápido e as tecnologias avançam, podendo deixar, às vezes, histórias importantes pelo caminho. O mundo inteiro vive a pandemia, mas em cada país ou região ela acontece de uma forma; por isso, é necessário o relato de todos, para estudos futuros e para a próxima geração”.

Na entrevista abaixo, o arquivista Raphael Bahia do Carmo fornece mais explicações sobre a iniciativa.

Raphael do Carmo, arquivista do CDHIS/UFU. (Foto: Arquivo pessoal)

Como surgiu este projeto?

A ideia dele apareceu quando percebemos que uma grande quantidade de informação estava sendo gerada sobre o período da pandemia de Covid-19 sem que pessoas físicas, órgãos e entidades se preocupassem com a manutenção da preservação desses documentos, em sua maioria digitais, por um longo período. Isso traz enorme prejuízo para a preservação destas memórias, anulando narrativas e silenciando histórias de vida que poderiam sobremaneira servir para o entendimento deste momento pela sociedade, por pesquisadores e, sobretudo, pelas gerações futuras. Com acesso a essas memórias documentadas, elas poderão ter subsídios para tomar decisões mais assertivas em situações semelhantes no futuro. Ao compreendermos este contexto, começamos a pesquisar se outras instituições estavam fazendo algo no sentido de preservar essa memória e encontramos algumas renomadas - tanto brasileiras quanto do exterior - que já se debruçavam sobre o tema e que serviram de inspiração para o nosso projeto.

 

Quando ele começou?

As etapas iniciais do projeto foram executadas a partir do final de maio de 2020, quando começamos a montar um clipping com matérias de jornais sobre a pandemia. Logo depois, iniciamos a chamada, por meio das redes sociais do CDHIS, para que os moradores da cidade de Uberlândia e região participassem nos enviando os relatos de sua vivência e experiências no período de pandemia - documentos de seus arquivos pessoais, tais como fotos, áudios, vídeos, postagens em redes sociais, entre outros, bem como, expressões artísticas, representadas pela poesia, pintura, desenho, etc. Todo esse conjunto de documentos reunidos irão fazer parte de uma coleção que tem a pretensão de representar uma parcela importante da memória coletiva da nossa cidade e municípios vizinhos.

 

O CDHIS já recebeu muitos destes materiais?
Neste período, já recebemos muitos elogios e palavras de incentivo; porém, os envios de relatos e documentos ainda estão sendo "tímidos". É importante ressaltar que cada pessoa que participar deste projeto se tornará também parte do Centro de Documentação e Pesquisa em História da UFU, que suas memórias, expressadas por meio do relato e documentos enviados, poderão ser acessadas sem restrição. Imaginem o quão didático pode ser daqui a alguns anos um pai ou um avô levando as suas crianças ao CDHIS para aprender sobre este triste período de nossa história e lá deparar com um documento doado por ele. Isso sim é fazer parte da história da cidade!!!

 

Exatamente o quê as pessoas podem enviar? 
Qualquer pessoa acima de 18 anos está habilitada a participar do projeto, nos fornecendo, até 25 de maio de 2021, o seu relato ou doando documentos de seu arquivo pessoal. A participação se dará da seguinte forma: poderá ser feito um relato por escrito, áudio ou vídeo, todos em formato digital. Poderão ser doados áudios, fotos. vídeos, postagens em redes sociais feitas pelo doador e outros documentos que ajudem a contar a história do doador neste período de pandemia. Em relação às postagens em redes sociais, poderá ser enviado o print da tela. Poderão, ainda, ser doadas obras e expressões artísticas, a exemplo de poesias, pinturas, desenhos e vídeos - sempre em formato digital.

 

Como o material  ficará disponibilizado para pesquisa?
Em um primeiro momento, após organizado e sistematizado, todo o material estará disponível para consulta no CDHIS. O formulário on-line com todas as informações e orientações para participação no "Projeto Memórias de uma Pandemia Covid-19 Uberlândia e Região" pode ser acessado no seguinte link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdyLHyKaTDtFPEn3vOAHvcJQ_jj8cKAjPOyy8x9O3ZPjJdMkQ/viewform.

 

Política de uso: A reprodução de textos, fotografias e outros conteúdos publicados pela Diretoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Uberlândia (Dirco/UFU) é livre; porém, solicitamos que seja(m) citado(s) o(s) autor(es) e o Portal Comunica UFU.

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2022. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal