Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

14/04/2022 - 12:04 - Atualizado em 18/04/2022 - 10:46
O que ocorre nos rins de animais com cinomose?
Artigo de veterinários da UFU, publicado na Revista Frontiers in Immunology, analisa esses casos
Por: 
Monallysa Leite

Um estudo recente da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), juntamente com outras universidades, traz mais um ganho para a ciência, especialmente para a saúde dos animais. O artigo Renal Abnormalities Caused by Canine Distemper Virus Infection in Terminal Patients, publicado na Revista Frontiers in Immunology, em março deste ano, tem pesquisa voltada para a avaliação de alterações renais em animais com cinomose. Essa é uma doença viral, que acomete não só cães, mas outros animais, inclusive, tem possibilidade de acometimento de primatas. Ou seja, é um vírus que possui mutação e tem sido transmitido para outras espécies, com possibilidades de acometer até mesmo os seres humanos.

Este trabalho faz parte do grupo de estudos em Nefrologia e Urologia Veterinárias, Nefro Uro Vet, que engloba pesquisadores e estudantes de várias universidades. A equipe parte em analisar o sistema renal dos animais e todo o conjunto do que pode causar lesões renais. Também já foram publicadas outras importantes pesquisas, como de alterações renais nas neoplasias, condições que significam o crescimento exagerado e indevido de qualquer tipo de célula no organismo, o que dá origem a um tumor.

Imagem: FreePik

O médico veterinário e também professor doutor da Famev/UFU, Leandro Zuccolotto Crivellenti, é um dos autores desta pesquisa. Ele relata que o sistema renal é estudado para compreender o que poderá ser feito futuramente, diante das alterações renais, minimizando os fatores de riscos possíveis dessa disfunção. “Por se tratar de uma doença endêmica, temos uma casuística gigante de cinomose, por isso, continuamos trabalhando nessa área, mas não somente com essa linha de pesquisa”, declara.

Para este artigo, foram feitas avaliações, principalmente, sobre o que o vírus causa diretamente nos rins, sendo este o principal ponto da pesquisa, já que ainda não existem estudos mais aprofundados que mostrem essa parte de adesão renal. Portanto, a pesquisa traz informações importantes sobre a etiologia - origem - das alterações renais, as quais poderão auxiliar pacientes que tenham doenças causadas por agentes da mesma família viral.

A pesquisa em si não teve financiamento, mas pertence a uma área de estudos dos núcleos de Nefrologia e Urologia Veterinárias, financiados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

Crivellenti esclarece que o experimento foi feito com treze animais que tinham cinomose terminal. “Os animais que vieram para o Hospital Veterinário tinham essa doença viral e estavam com acometimento grave, alguns com alterações neurológicas importantes e com um mau prognóstico”, descreve.

Por se tratar de uma pesquisa complexa e aprofundada, o professor conta que o tempo de estudos dedicado foi de pelo menos três anos, desenvolvendo tal tema durante a pós-graduação dos seus orientados. 

Sobre as expectativas que o pesquisador espera alcançar, em relação ao desenvolvimento dos estudos científicos, bem como da sua divulgação, Crivellenti considera que, “o Brasil precisa envolver ainda mais os alunos, tanto da graduação, da pós-graduação quanto em residência médica, a favor de uma pesquisa forte e de qualidade, podendo movimentar um aspecto geral acadêmico. Trazendo assim, benefícios para animais e seres humanos”, opina. Ele finaliza dizendo que o seu grupo de pesquisa é voltado justamente para essa base, de tentar aplicar abordagens que sejam relevantes para a sobrevida dos animais, bem como para as possibilidades de tratamentos futuros.

 

Política de uso: A reprodução de textos, fotografias e outros conteúdos publicados pela Diretoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Uberlândia (Dirco/UFU) é livre; porém, solicitamos que seja(m) citado(s) o(s) autor(es) e o Portal Comunica UFU.

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2022. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal