Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

12/05/2022 - 09:56 - Atualizado em 12/05/2022 - 11:43
Rede TRANSformação abre processo seletivo para novos membros
Projeto busca facilitar o acesso à informação e atendimento de saúde para a comunidade trans e travesti em todo o Brasil
Por: 
Ítana Santos

Interface inicial do site da Rede TRANSformação. (Foto: Reprodução/Rede TRANSformação)

O projeto Rede TRANSformação, após dois anos de fundação, abre edital para selecionar novos membros. O processo seletivo é aberto para estudantes de qualquer curso das áreas da saúde e da informação (Psicologia, Nutrição, Enfermagem, Odontologia, Fisioterapia, Medicina, Saúde Coletiva, CIência da Computação, Design, Jornalismo, Sistemas de Informação, entre outros), bem como para demais alunos da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) que se identifiquem como transexuais ou travestis, independente do curso. No total, estão sendo ofertadas 10 vagas ofertadas. As inscrições vão de 12 a 27 de maio e devem ser realizadas por meio de um formulário on-line. A lista de selecionados será divulgada pelo perfil da IFMSA Brazil UFU no Instagram, no dia 31 de maio.

A Rede TRANSformação é um projeto de extensão criado pela Federação Internacional das Associações dos Estudantes de Medicina do Brasil UFU (IFMSA Brazil), que tem o objetivo de promover a saúde equitativa, humanizada e acessível para a população trans brasileira, realizando o mapeamento virtual dos serviços de apoio a essa população. A reunião dessas informações está disponível em um site que foi desenvolvido e é administrado por estudantes do curso de Medicina da UFU.

O surgimento do projeto se deu por conta da identificação dos alunos de que o ambulatório trans presente no Hospital das Clínicas (HC-UFU) é pouco conhecido pela população trans local e até mesmo pelos próprios estudantes do curso. Sendo assim, eles criaram uma plataforma que divulgasse esse serviço e outras informações importantes para a comunidade trans e travesti, como a localização e os horários de funcionamento de outros ambulatórios, centros de saúde, abrigos, divulgação de empregos, pontos de assistências sociais e outros tipos de serviço.

As informações estão dispostas no site, em uma ferramenta de mapa. Navegando pelos ícones de localização, é possível encontrar os pontos de apoio à comunidade trans e travesti tanto em Uberlândia quanto pelo Brasil todo. Por lá, é possível ver que a maior concentração de ambulatórios especializados nessa comunidade se encontram na faixa litorânea do país e na Região Sudeste.

Laura Borges, uma das fundadoras do projeto e sua coordenadora, acredita que a reunião dessas informações em um único portal é muito importante. Ela também diz que, em conversa com pessoas trans, já percebeu que muitos membros dessa comunidade têm medo de buscar os serviços da saúde e serem maltratados e/ou desrespeitados.

Questionada sobre o site, ela resume: “É um conforto para as pessoas trans e travestis saberem de serviços de saúde especializados no cuidado delas, que são menos prováveis de desrespeitá-las [como acontece no caso do não uso do nome social]”.

 

Política de uso: A reprodução de textos, fotografias e outros conteúdos publicados pela Diretoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Uberlândia (Dirco/UFU) é livre; porém, solicitamos que seja(m) citado(s) o(s) autor(es) e o Portal Comunica UFU.

 

>>> Leia também:

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2022. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal