Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

17/11/2022 - 16:20 - Atualizado em 18/11/2022 - 16:11
IPC de outubro destaca encarecimento da batata em Uberlândia
Conforme novo levantamento do Cepes/UFU, outros quatro produtos da cesta básica também subiram de preço no mês passado
Por: 
Josias Ribeiro

O Centro de Estudo, Pesquisas e Projetos Econômico-Sociais da Universidade Federal de Uberlândia (Cepes/UFU) disponibilizou, nesta quinta-feira (17/11), o boletim com os números do Índice de Preços ao Consumidor de Uberlândia (IPC) referente ao mês de outubro. A divulgação dos dados foi feita no Portal do Instituto de Economia e Relações Internacionais da UFU (IERI/UFU).

Em relação ao IPC, é possível indicar uma oscilação de 0,09% em outubro de 2022, interrompendo uma sequência de três meses de queda de preços. No ano, a variação acumulada do índice chega a 4,22% e, nos últimos 12 meses, é de 5,29%.

Para o cálculo, foram comparados preços coletados no período de 3 a 31 de outubro de 2022 com aqueles obtidos entre os dias 1° e 30 de setembro de 2022. Os 235 subitens que compõem a estrutura da cesta de consumo do IPC-Cepes são pesquisados mensalmente em mais de 500 informantes/estabelecimentos em Uberlândia. Este trabalho é realizado pelo Cepes desde 1979.

No total, foram avaliados nove grupos, sendo que quatro apresentaram variação positiva - isto é, que subiram de preço e mais impactaram no resultado final. Dentre os grupos avaliados, os que tiveram subidas foram, respectivamente: “Comunicação” (1,57% e impacto de 0,05 ponto percentual); “Vestuário” (1,31% e impacto de 0,08 p.p.); "Saúde e cuidados pessoais" (1,23% e impacto de 0,12 p.p.); e “Transportes” (0,16% e impacto de 0,03 p.p.). Os cinco grupos restantes - que apresentaram queda - foram: “Habitação” (-0,39 e impacto de 0,07 p.p.); "Educação” (-0,38 e impacto de 0,01 p.p.); “Alimentação e bebidas” (-0,33% e impacto de 0,10 p.p.); "Despesas pessoais” (-0,15% e impacto de 0,01 p.p.); e “Artigos de residência” (-0,08 e impacto de 0,004 p.p.).

 

Cesta Básica de Alimentos 

Tendo como um dos fatores de impacto o aumento no preço dos alimentos, o valor mensal da Cesta Básica de Alimentos (CBA) de Uberlândia em outubro deste ano foi de R$ 629,72, um aumento de 0,57% em relação ao valor registrado em setembro, R$ 626,16.

Analisando o gasto mensal por produto que compõe a cesta básica de Uberlândia, foi registrado que cinco dos 13 produtos apresentaram aumento de preços no mês passado, sendo que as maiores altas foram na batata (17,01%) e tomate (7,93%). No outro sentido, os produtos cujos preços mais diminuíram foram o leite (-10,69%) e o feijão (-3,95%).

Traçando um comparativo acerca do tempo médio de trabalho necessário para adquirir os produtos da cesta básica em Uberlândia, é possível observar que o seu aumento/redução é proporcional às variações do gasto mensal da cesta. Por exemplo, em outubro de 2022, o número de horas de trabalho necessárias ao indivíduo que ganha salário mínimo para adquirir os produtos da cesta básica de alimentos foi de 114 horas e 18 minutos.

O salário mínimo necessário é baseado no valor da cesta básica ajustado para uma família constituída por 2 adultos e 2 crianças (ou três adultos). No último mês, este valor ficou em R$ 5.290,31. Ademais, o resultado do mês mostra que o salário mínimo oficial (R$ 1.212,00) equivale a 22,91% do salário mínimo necessário do mês para a cidade de Uberlândia.

Os dados de todas as publicações referentes a pesquisas de preços estão disponíveis no seguinte link: http://www.ieri.ufu.br/cepes/precos.

 

Política de uso: A reprodução de textos, fotografias e outros conteúdos publicados pela Diretoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Uberlândia (Dirco/UFU) é livre; porém, solicitamos que seja(m) citado(s) o(s) autor(es) e o Portal Comunica UFU.

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2022. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal