Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

25/10/2021 - 08:40 - Atualizado em 26/10/2021 - 08:59
Morre em Uberlândia o cientista Luiz Ricardo Goulart
Professor esteve à frente do desenvolvimento do teste salivar de covid-19
Por: 
Diélen Borges

 

Goulart era professor da UFU desde 1992. (Foto: Marco Cavalcanti)

A Universidade Federal de Uberlândia (UFU) comunica, com pesar, a morte do docente Luiz Ricardo Goulart Filho, ocorrida na tarde deste domingo (24/10), em Uberlândia, em decorrência de complicações da covid-19, após quatro meses de internação. O velório acontece nesta segunda-feira (25/10), das 9h às 15h, na Funerária Paz Universal (Rua Curitiba, nº 575 - Bairro Brasil).

Goulart nasceu em Uberlândia, em 25 de maio de 1962. Era professor titular da UFU desde 1992, atualmente vinculado ao Instituto de Biotecnologia (IBTEC), e professor adjunto do Departamento de Microbiologia Médica e Imunologia da Universidade da Califórnia-Davis, Estados Unidos, desde 2013.

Graduado em Ciências Biológicas, pela Faculdade Educacional de Machado, e em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras, tinha mestrado em Genética e doutorado em Genética Molecular pela Purdue University, pós-doutorado em Patologia Molecular Médica pela Virginia Commonwealth University (1999) e pós-doutorado em Microbiologia Médica e Imunologia pela University of California Davis (2010), onde também foi professor visitante (2010-2012). 

O cientista era bolsista Produtividade em Pesquisa (PQ-1B) do CNPq e atuava nas áreas de Biologia Molecular e Nanotecnologia, com aplicações para a saúde humana e animal. Suas linhas de pesquisas compreendiam o desenvolvimento de novas moléculas bioativas por meio de tecnologias combinatórias com aplicações diagnósticas e terapêuticas e o desenvolvimento de plataformas nanobiotecnológicas para o aprimoramento de sensores biológicos e sistemas terapêuticos para o controle de doenças humanas, animais e vegetais. 

Entre os trabalhos de destaque, Goulart liderou o desenvolvimento do primeiro sensor biofotônico sem reagentes para o diagnóstico de covid-19 aplicado em escala mundial e a biópsia líquida para exame de próstata por meio do sangue do paciente. Seu nome aparece entre os cientistas da UFU com maior número de patentes: 69 registros.

Era coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Teranóstica e Nanobiotecnologia (um núcleo de excelência que engloba 16 instituições federais, 30 laboratórios, 11 instituições estrangeiras e 11 empresas, financiado pelo CNPq, Fapemig, Capes e Finep) e do Laboratório de Nanobiotecnologia (associado ao Sistema Nacional de Laboratórios em Nanotecnologias). 

Participava de várias redes de pesquisas: Rede Vírus/MCTI, Rede Brasileira de Pesquisas sobre o Câncer, Rede Mineira de Biotecnologia Aplicada à Agropecuária, Rede Mineira de Genomas, Rede de Pesquisas sobre a Dengue, Rede de Pesquisa em Doenças Infecciosas Humanas e Animais no Estado de Minas Gerais e Centro de Referência Nacional em Hanseníase e Dermatoses Sanitárias. 

 

Homenagens

"A UFU se sente, hoje, entristecida, enlutada, pelo falecimento do professor Luiz Ricardo Goulart. Um dos cientistas mais proeminentes da UFU, uma referência nacional e também internacional", declarou o reitor Valder Steffen Júnior. Ele destacou o fato de que o cientista dedicou-se ao enfrentamento da pandemia. "Professor Luiz Ricardo foi mais uma vítima da covid-19. Ele que, de forma tão diligente, com tanta competência, vinha trabalhando em diversos temas diretamente à questão desta pandemia. Particularmente uma pesquisa muito bem sucedida, relacionada a novas formas de testagem da covid-19." 

Goulart deixa esposa e três filhos, a quem a UFU manifesta seus sentimentos, e também à sua irmã, Isabela Maria Bernardes Goulart, professora da Faculdade de Medicina (Famed/UFU). "Ficam aqui o abraço, os sentimentos, a tristeza da Reitoria da universidade, manifestados à sua esposa Cecília, à família, aos colegas pesquisadores, a toda comunidade universitária", disse Steffen.

A pesquisadora Paula Santos, que fazia parte da equipe de pesquisa de Goulart, falou sobre o longo convívio com o cientista. "Convivi com Luiz Ricardo por 21 anos e o considero mais que um chefe ou professor. O tenho como um pai. Luiz foi um homem de caráter, um filho, pai e esposo carinhoso e dedicado, um chefe gentil, um pesquisador brilhante! Otimista, acreditava na ciência e na inovação. Generoso, recebia de braços abertos a todos que batiam em sua porta. E essa essência ficou em todos que passaram por suas mãos. Seus alunos foram a família que ele construiu."

 

>>> Reveja algumas reportagens que publicamos sobre as pesquisas de Goulart:

 

Política de uso: A reprodução de textos, fotografias e outros conteúdos publicados pela Diretoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Uberlândia (Dirco/UFU) é livre; porém, solicitamos que seja(m) citado(s) o(s) autor(es) e o Portal Comunica UFU.

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2022. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal