Skip to:

FacebookTwitterFlickrYoutubeFeed RSS

  • Aumentar
  • Diminuir
  • Normal

Current Size: 100%

03/12/2021 - 11:17 - Atualizado em 06/12/2021 - 10:47
Mais de 97% dos gestores e técnicos administrativos da UFU têm desempenho ótimo ou excelente segundo relatório anual
A avaliação de desempenho é referente ao período de março/2020 a junho/2021 e tem o objetivo de garantir a melhoria da qualidade dos serviços prestados à comunidade
Por: 
Matheus Minuncio

A participação no processo de avaliação de desempenho foi obrigatória para os gestores e técnicos administrativos que ingressaram na instituição até o dia 05 de março de 2021, independentemente da data prevista para a progressão por mérito e do nível/posicionamento na carreira. (Foto: Milton Santos)

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progep), por meio da Divisão de Carreira dos Técnicos Administrativos da Universidade Federal de Uberlândia (Dicat/UFU), vem trabalhando no processo de avaliação de desempenho dos Técnicos Administrativos em Educação (TAEs) e gestores da UFU, anualmente, desde 2018. O documento referente a 2021 teve como base as respostas fornecidas pelos próprios servidores no Sistema de Avaliação da Progep nos meses de junho e julho, com referência ao desempenho no período de março/2020 a junho/2021. O objetivo é promover o desenvolvimento institucional, pautar as diretrizes para políticas de gestão de pessoas, melhorar a qualidade dos serviços prestados e divulgar à comunidade as avaliações, autoavaliações e o levantamento das necessidades de capacitação.

Os resultados gerais, além dos específicos de cada setor (unidades administrativas e especiais de ensino, unidades acadêmicas e hospitais universitários) que podem ser acessados no “Relatório Geral da Avaliação de Desempenho Individual dos TAEs e Gestores da UFU – AD/2021”, demonstraram que mais de 97% dos gestores e técnicos administrativos da UFU têm desempenho ótimo ou excelente. Dentre os 2.434 TAEs com avaliação completa, 67,9% tiveram seu desempenho considerado “excelente”, enquanto 29,8% foram avaliados como “ótimo” e apenas 0,1% considerado como “insuficiente”. Já em relação aos gestores, dentre os 237 participantes do processo, 61,2% tiveram a classificação “excelente”, enquanto 36,7% foram avaliados com desempenho “ótimo” e nenhum como “insuficiente” ou “regular”. Confira a média final dos resultados no gráfico abaixo.

A pandemia da covid-19 impactou o cronograma de execução dos processos avaliativos, que tiveram um ciclo avaliativo maior, de 15 meses, considerando o período de março/2020 a junho/2021. (Arte: Progep/Dicat/UFU)

A avaliação de desempenho é prevista no Decreto nº 5.825/2006, que estabelece as diretrizes para elaboração do Plano de Desenvolvimento dos Integrantes do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação (PCCTAE), instituído pela Lei no 11.091, de 12 de janeiro de 2005. A partir de estudos relacionados às competências transversais aplicáveis em qualquer ambiente organizacional que são elaborados os questionários para aplicação aos servidores. No levantamento feito na UFU, com o acompanhamento da Dicat durante todo o processo de pesquisa, foram realizadas uma avaliação destinada aos TAEs sem função de chefia e outra aos que atuam como gestores.

Para os TAEs são avaliadas 10 questões, sendo uma para cada competência: “trabalho em equipe”; “relacionamento interpessoal”; “produtividade e qualidade”; “iniciativa”; “domínio de métodos e técnicas”; “flexibilidade”; “comunicação”; “receptividade”; “cumprimento de normas”; e “foco no usuário”. Por outro lado, os gestores também respondem 10 questionamentos, mas divididos entre as categorias pessoais e gerenciais: “liderança e gestão da equipe”; “flexibilidade e receptividade”; “planejamento”; “iniciativa”; “gestão de conflitos”; “comunicação”; “supervisão e orientação para qualidade”; “cumprimento de normas”; “feedback para a equipe”; e “domínio de métodos e técnicas”.

A avaliação de desempenho possibilita a identificação das lacunas de desempenho do servidor, subsidiando as tomadas de decisões acerca de ações de capacitação e qualificação, além de ser importante para a concessão da progressão por mérito profissional e um dos critérios de classificação utilizados para afastamentos e remoções. (Arte: Progep/Dicat/UFU)

Desde 2020, o servidor avaliado tem acesso ao resultado detalhado de sua avaliação individual de desempenho para: “proporcionar maior adequação e melhorias ao trabalho”; “identificar a necessidade de capacitação”, “remoção ou readaptação”; “estimular o trabalho em equipe”; “ampliar a participação no planejamento da área”; e “aferir a progressão por mérito”. O acesso ao desemprenho individual pode ser feito AQUI, enquanto que as avaliações das equipes, neste e nos anos anteriores, podem ser consultadas AQUI.

Além das avaliações obrigatórias, também foi realizado o levantamento das necessidades de ações de capacitação, através de um formulário não obrigatório. As indicações, limitadas a três por participante, foram feitas por 105 gestores (44% dos participantes) e 579 TAEs (22% dos participantes). Os servidores lotados no Hospital de Clínicas (HC/UFU) tiveram participação expressiva, representando 50,49% do total de ações de capacitação assinaladas, seguidos de 25,49% no campus Santa Mônica e 17% no campus Umuarama. Ao todo foram disponibilizadas 31 opções de escolha, divididas em seis eixos temáticos, que podem ser  conferidos, de acordo com distribuição das escolhas dos servidores de cada campus, no gráfico abaixo.

Os dados gerais das ações de capacitação por eixo temático demonstram que 28% do total de ações assinaladas integram o eixo ‘Qualidade de Vida e Saúde do Servidor’, seguido de 17% dos eixos ‘Competências Gerais’, ‘Competências Comportamentais’ e ‘Treinamentos em Sistemas UFU’. (Arte: Progep/Dicat/UFU)

Ao final do documento é ressaltado que se espera que os resultados disponibilizados promovam a reflexão de todos os participantes sobre o papel fundamental que cada um desempenha para que a UFU continue sua missão institucional: “De forma gradual, avançamos em direção a um processo avaliativo mais amplo e transparente, com a finalidade de cumprir o disposto na legislação vigente e, cada vez mais, utilizar o processo como instrumento efetivo que subsidie as políticas de gestão de pessoal para atender as diretrizes e metas que compõem o Plano Institucional de Desenvolvimento e Expansão – PIDE”. Para mais informações, é possível entrar em contato via e-mail: dicat@progep.ufu.br.

 

Política de uso: A reprodução de textos, fotografias e outros conteúdos publicados pela Diretoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Uberlândia (Dirco/UFU) é livre; porém, solicitamos que seja(m) citado(s) o(s) autor(es) e o Portal Comunica UFU.

 

>>> Leia também:

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica - Uberlândia - MG - CEP 38400-902

+55 34 3239-4411 | +55 34 3218-2111

© 2022. Universidade Federal de Uberlândia. Desenvolvido por CTI, com tecnologia Drupal